Notícias

Paciente oncológico pode aproveitar as Festas Juninas?

Junho chega e, com ele, a cidade fica repleta das famosas quermesses e festas juninas. Muitos mantêm a tradição de celebrar a época e aproveitam o momento para reunir amigos, familiares e vizinhos. Uma dúvida comum, que geralmente surge, é se pacientes oncológicos em tratamento podem participar das festas.

Um ponto muito importante, que é ressaltado por vários especialistas, é que o paciente que está enfrentando o câncer deve dar atenção à socialização. Portanto, as festas juninas são sim uma excelente opção para se distrair, encontrar com pessoas queridas e confraternizar. Esse processo traz benefícios para a saúde física e emocional.

No entanto, as comemorações são repletas de delícias irresistíveis, e é aqui que o paciente deve ter cuidados para que não prejudique sua saúde. Para ajudar, conversamos com a nutricionista oncológica do ICB, Gabryella Batista, que deu dicas para todos se divertirem com segurança.

Cuidados essenciais

O primeiro ponto levantado por Gabryella é sobre a higiene. A grande maioria das festas são de rua, e algumas barracas não conseguem manter a estrutura necessária para evitar 100% a contaminação.

Na verdade, essa é uma preocupação que o paciente precisa ter diariamente. O sistema imunológico de quem está em tratamento fica mais fraco, e algumas recomendações diminuem as chances de infecção, como evitar locais fechados, observar a procedência do alimento e dar preferência por alimentos cozidos. Destaca Gabryella.

Quais alimentos evitar

Segundo a nutricionista, o paciente oncológico deve sim ter uma rotina de alimentação indicada especificamente para ele, com recomendações e restrições adequadas ao seu caso. Uma exceção ou outra não vai colocar o tratamento em risco, mas alguns alimentos devem ser evitados, como:

  • Embutidos: preparações com bacon, calabresa, salsicha;
  • Carnes mal passadas: apresentam alto potencial de contaminação;
  • Alimentos muito gordurosos: que podem aumentar sintomas como diarreia, enjoo e vômito;
  • Receitas com excesso de açúcar;
  • Bebidas alcóolicas.

Pacientes que estão tratando tumores na boca, esôfago ou estômago precisam ainda observar a temperatura dos alimentos e bebidas, evitam preparações muito quentes.

Delícias liberadas para todos

Para quem não abre mão de um bom milho e das receitas com derivados desse grão, a boa notícia é que todos eles estão liberados. Milho cozido, bolo de milho, canjica, pipoca…

O milho é fonte de muito nutrientes e são muito indicados para pacientes. Ele possui zinco, vitaminas E e B3, magnésio, potássio, entre outros. É um alimento muito benéfico, tanto para quem está em tratamento quanto para todos nós.

Quando as receitas forem feitas em casa, a recomendação é que se dê preferência por ingredientes com maior valor nutricional. Alguns exemplos são: substituir o leite de vaca por um menos gorduroso (como leite de coco) e o açúcar refinado por algum tipo mais saudável (demerara, por exemplo).

Para inspirar quem quiser preparar uma receita mais nutritiva, Gabryella compartilha uma receita de pamonha saudável. Confira!

Receita de Pamonha

Ingredientes

  • 6 espigas de milho
  • ½ xícara de chá de açúcar demerara
  • ½ xícara de chá de leite de coco caseiro
  • 1 pitada de sal de sua preferência
  • 2 litros de água filtrada

Modo de preparo

  • Descasque os milhos e reserve as palhas inteiras;
  • Rale as espigas no ralador grosso até formar uma massa e reserve;
  • Em uma tigela grande, coloque a massa de milho, o açúcar, o leite de coco, o sal e misture com uma colher;
  • Pegue as palhas reservadas, dobre-as ao meio e costure cada uma apenas de um lado, de modo que forme um saco pequeno;
  • Preencha com o creme de milho e feche a ponta amarrando com um barbante;
  • Em uma panela grande, ferva os 2 litros de água;
  • Coloque as trouxinhas de milho na água fervente e cozinhe por aproximadamente 90 minutos;
  • Retire as pamonhas da água com o auxílio de uma escumadeira e deixe escorrer;
  • Sirva quente ou frio.

Remodal